quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Carta que Aimar escreveu a Messi



«Recordo-me do primeiro jogo em que vi o Leo. Eu estava no Valência e ele estava a começar no Barcelona. Recordo-me que falámos e que me pediu para trocar de camisola. Recordo esse momento com muito orgulho e das vezes em que li ou me disseram que falou de mim. É um orgulho muito grande, pois estamos a falar do melhor jogador do Mundo desde há cinco anos. Se continuar como até aqui, só vai devolver a Bola de Ouro quando se retirar.

Cada vez que me perguntam, digo o mesmo: que o melhor de todos tenha dito que sou o seu ídolo é uma das maiores alegrias que o futebol me deu. Não sei se já tive oportunidade de lhe agradecer pessoalmente, mas sempre lhe agradeci publicamente.

Realmente não sei quem foi melhor do que Messi. Faz-nos duvidar se será melhor do que Maradona ou se já estará à sua altura. Jogámos várias vezes juntos. Duas ou três vezes contra e, como companheiros, coincidimos na seleção. A última vez que fui à seleção, jogámos os dois. Oxalá voltemos a encontrar-nos, nem que seja num jogo de solidariedade, eh! eh!

Cristiano Ronaldo e Xavi também são enormes futebolistas. Cristiano faz 50 golos por ano e é um fora-de-série. E Xavi faz anos que ganha títulos e organiza o jogo da melhor equipa do Mundo. Iniesta também é um fenómeno. Mas o prémio é individual, e individualmente não creio que haja quem tenha dúvidas de que Messi é o melhor do Mundo e já o era no ano anterior e antes desse.

Admiro-o também por ser um tipo normal. Parece-me bem que o melhor jogador do Mundo seja uma pessoa normal. Admiro-o profundamente. Pelo que faz no campo e fora dele.»


Fonte: Diário Olé

Também Pode Gostar

Blog Widget by LinkWithin