terça-feira, 31 de maio de 2011

Luís Filipe Vieira nega divergências com Rui Costa






«Já disse que iríamos fazer algumas alterações, pois no último ano não fomos tão competentes como outros para ganhar. Agora, isto não quer dizer que haja alguma divergência profunda com o Rui Costa. Se calhar, poderá fazer trabalho dentro do Benfica muito mais válido do que neste momento está a fazer, tal como eu também poderei fazer»

Luís Filipe Vieira




 Entrevista AQUI






.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Highlights Nolito 2010/2011



«Para mim, nesta fase da carreira, é muito importante jogar. Por isso, por querer jogar, aceitei a oferta do Benfica. Não foi uma questão de dinheiro. Quero jogar e ser feliz!»

NOLITO








.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Sensacionalismo




“Em função do sensacionalismo, da especulação e, finalmente, da falsidade de algumas notícias hoje publicadas na imprensa, a Benfica Futebol SAD vem esclarecer que, durante o dia de ontem, uma equipa da Polícia Judiciária esteve no estádio da Luz solicitando diversa documentação sobre a transferência do atleta Júlio César, nomeadamente sobre os comprovativos de liquidação da mesma ao C.F Os Belenenses SAD, sendo que, ficou claro que o alvo da investigação está a montante do Benfica.

Estes são os factos, tudo o que vai para além disto é ficção e a Polícia Judiciária, se assim o entender, poderá confirmá-lo.

Da parte da Benfica Futebol SAD, foi prestada toda a colaboração e fornecidos todos os documentos solicitados. Colaborar com uma instituição judiciária é um acto normal, pelo menos é assim que a Benfica Futebol SAD o encara, dada a transparência dos processos e a idoneidade das pessoas que neles intervêm.

Infelizmente, e apesar de ter prestado estes esclarecimentos, alguns jornais optaram esta manha por uma prática inovadora: noticiar tudo aquilo que não aconteceu, envolvendo nomes de pessoas e jogadores que não foram alvo de qualquer diligência por parte da Polícia Judiciária.

Desinformar é uma prática que, apesar de poder interessar a alguns, devia ser evitada pelos jornalistas, principalmente quando esta em causa o carácter e o conduta de pessoas. Infelizmente, nem todos pensam assim. A Benfica SAD agirá judicialmente para com todos aqueles que de forma grosseira ultrapassaram os limites que o dever de informar impõe”.

Fonte: RR


sexta-feira, 20 de maio de 2011

São tão "Pequeninos"







Saiu do Circo



Cardinal já não é jogador do Sporting.  A saída de Alvalade precipitou-se devido ao facto de o pivot ter faltado aos treinos de quarta-feira para ir a Dublin acompanhar o seu clube de coração, o F. C. Porto, na final da Liga Europa.


Cardinal diz não estar arrependido, embora reconheça que "os adeptos do Sporting não mereciam isto, porque me apoiaram sempre. Levo o Sporting no coração"


Gesto bonito que por pouco não se concretizou foi Moutinho a celebrar com a bandeira do Sporting nas costas oferecida na bancada pelo Cardinal...

Ficou a intenção...



quinta-feira, 19 de maio de 2011

Bandeirada de Patriotismo




"Os jogadores do FC Porto festejaram a conquista da Liga Europa sem bandeiras portuguesas. Ao contrário dos colegas de outros nacionalidades, os portugueses que integram o plantel portista, como os titulares João Moutinho ou Silvestre Varela, não levaram ao relvado a bandeira nacional. E Rolando, que é internacional A por Portugal, preferiu a de Cabo Verde, país onde nasceu.


Muito mais nacionalistas foram os jogadores estrangeiros. Além das várias bandeiras do Brasil, viram-se no relvado do Dublin Arena as cores da Colômbia, Uruguai, Argentina, Roménia e até da Polónia, pois o guarda-redes Kuszczak, que nem sequer foi convocado, não se esqueceu da sua pátria."

Correio da Manhã



Brasil, Colômbia, Roménia, Uruguai, Cabo Verde, Polónia...


Nem o Papa levou uma bandeira...
Viva Portugal e os assalariados da Selecção Portuguesa!





terça-feira, 17 de maio de 2011

Com muito Orgulho!





 Com a mão, mas sem cafés com leite, jantares e afins...

Com a mão, para 130.000 assistirem ao vivo!

 Com a mão, que deu acesso a uma Final Europeia com um Estádio completamente lotado!*

Neste Clube ganha-se e perde-se com dignidade mas nunca com as mão sujas...


* não foi necessário oferecer bilhetes aos locais para compor as bancadas











-

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Mas quem foi o Palhaço...




Que ousou tocar no Aimar?

Sem palavras....

Benfiquistas destes não fazem falta nenhuma ao Benfica.
Fiquem em casa!

 Espero que este vergonhoso episódio não tenha uma decisiva influência sobre ISTO...







sexta-feira, 13 de maio de 2011

quarta-feira, 11 de maio de 2011

O Inocente







Nas próximas semanas, os benfiquistas vão ser colocados à prova. A acostumarem-se à continuidade de Jorge Jesus como treinador, serão confrontados com a despedida de Nuno Gomes, a venda de Fábio Coentrão, Cardozo e Aimar, a impossibilidade de conservar Salvio, a inevitabilidade de manter Roberto na baliza e o braço de ferro de Maxi Pereira para sair a custo zero. 

Talvez algumas dessas previsões não se confirmem, mas o quadro geral é dramático para os encarnados, que prefeririam passar o tempo de um defeso sabático a contar reforços como quem sonha acordado. Bruno César, Nolito, Mora, Matic, Nuno Coelho e mais um magote, para contrapor às saídas de alguns dos melhores jogadores dos últimos anos, não asseguram uma transição de sucesso. Pelo contrário, a perspetiva de ver a equipa passar por severas transformações estruturais afigura-se tão inspiradora como a visão concreta das últimas semanas com Carole no posto de Coentrão, Jardel no de David Luiz, Menezes no de Aimar, e por aí fora.

A assunção de poderes de gestão desportiva por Jorge Jesus, depois de conquistar um título quase exclusivamente pelo trabalho de campo, com jogadores escolhidos por antecessores, foi o maior erro da época catastrófica que o clube está a viver. Jogadores mal dispensados, erros de casting sucessivos, perda de competitividade e desequilíbrio do plantel, redundando em derrotas no campo de jogo, tudo embrulhado numa estratégia de comunicação incapaz de disfarçar a ânsia de poder.

Jorge Jesus deixou que a equipa de futebol baixasse drasticamente de rendimento. Mas não foi o responsável pelo boicote aos jogos fora de casa, pelo insólito acantonamento regional do clube através da redutora associação a Lisboa, pela inconsistente e errática batalha contra árbitros e seus dirigentes, pelo descontrolo emocional em momentos de pressão, passando por situações de conflito verbal e físico e acabando no inqualificável apagão da festa azul e branca, nem pela agregação dos adeptos de todos os outros clubes numa frente comum de antagonismo. De todos estes erros estratégicos, incluindo o reforço dos seus poderes, Jesus é inocente.

Oponto mais forte da estratégia do principal adversário do Benfica nos últimos 30 anos tem sido a capacidade de manipular factos, subverter realidades e exacerbar paixões, de que são paradigmas a história de Calabote, o “clube do Regime” ou a guerra santa contra Lisboa, como atividades distrativas da tomada de poder nas quatro linhas. Bom futebol montado em cavalos de Troia emocionais têm minado a identidade do Benfica ao ponto extremo de os dirigentes, esquecendo princípios, tentarem responder com as mesmas armas, embora só as consigam utilizar de um modo diletante e, cada vez mais, patético.

Se Jorge Jesus continuar no Benfica, deve ocupar-se exclusivamente da preparação da equipa de futebol, pois é bom nisso. Com inteligência, o clube precisa, precisa mesmo, de uma chicotada psicológica não no gabinete técnico, mas no back office: prospeção de valores, estratégia desportiva, relações exteriores e, em particular, clareza de comunicação, uma área onde nos últimos tempos o menos confuso tem sido o treinador.

João Querido Manha in Jornal Record

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Resumo Rio Ave 1 - Benfica 2


O Benfica venceu o Rio Ave (1-2), este domingo, em jogo da 29ª Jornada da Liga Zon Sagres, regressando aos triunfos após um empate e uma derrota. 

 Resumo do jogo AQUI 

sexta-feira, 6 de maio de 2011

ADN Coentrão

Raça. Mística. Deixar a pele em campo. 
Uns com tanto disto e outros com bem menos (talvez as pernas não ajudem...) 
Dizer que o Fábio Coentrão remou contra a maré é pouco. Obrigado Fábio. Merecias mais. 
És o um por todos do "Pluribus unum" Glorioso.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Pedreira - Parte II

A pedreira necessária para afogar as mágoas Benfiquistas. Uma palavra de admiração para aqueles jogadores que se entregaram ao jogo de hoje (cada um saberá quais foram e quais conseguiram arranjar forças suplementares para remar contra a maré).

Dublin é para ali

terça-feira, 3 de maio de 2011

Lição anatómica

No jogo Braga-Benfica (para a liga Portuguesa) Alan revelou algumas dúvidas sobre a localização do seu peito. O lance valeu a expulsão do Javi Garcia e antecedeu o golo do Braga. Podem matar saudades aqui
Aqui fica então uma lição:

Também Pode Gostar

Blog Widget by LinkWithin