sábado, 7 de agosto de 2010

Crónicas Ricardo Araújo Pereira



O 27º Mourinho respondeu ao primeiro, que ficou com as orelhas a arder 

Se houvesse dúvidas acerca da categoria de André Villas-Boas, elas dissiparam-se ontem. Trata-se de um treinador de nível internacional. Um técnico menor estaria empenhado a tentar perturbar o treinador do seu adversário de hoje no primeiro troféu da época, ou a tentar desestabilizar o outro candidato ao título, o Braga. André Villas-Boas não. Anda entretido a fazer mind games com o treinador do Real Madrid. Não duvido de que os merengues andem de cabeça perdida por causa das azedas considerações de Villas-Boas. «Villas-Boa es muy duro!», terá exclamado Jorge Valdano. «La Liga ya nos va correr mal!», terá suspirado Florentino Pérez.
 A conferência de imprensa que o treinador do Porto deu ontem ficará na história do futebol. Primeiro, disse que concordava com o Special One: Villas-Boas e Mourinho não são clones. Depois, disse que discordava do Special One: Villas-Boas e Mourinho tinham quase o mesmo número de jogos como treinador principal antes de chegar ao Porto. Logo, afinal são clones. É um discurso que só está ao alcance das mentes mais complexas. A imprensa do Porto apressou-se a fazer a pesquisa que servia os argumentos de Villas-Boas e descobriu que, antes de ir para o Porto, Mourinho tinha apenas mais um jogo como treinador principal do que Villas-Boas. O problema é que Mourinho não falou em jogos como treinador principal. Falou em trabalho de campo. Antes de ser treinador principal. Mourinho foi treinador adjunto. Não foi observador de jogos, nem redactor de relatórios. Dizem que faz uma diferençazinha.

Como benfiquista, não posso deixar de estar preocupado com o jogo de hoje. Alem de ser orientado por um quase Mourinho, o Porto conta agora com João Moutinho, que no espaço de duas semanas deixou de ser um fiteiro contumaz para, segundo Rui Moreira, passar a ser um quase-Iniesta, e o Benfica limitou-se a fazer uma pré-temporada parecida com a da época anterior, o que significa que, tal como no ano passado, estamos todos imbuídos de um entusiasmo completamente injustificado. É certo que Miguel Sousa Tavares atribuiu o favoritismo da Supertaça ao Benfica, mas, depois de ter previsto a vitória da Argentina no Mundial, MST evidenciou perceber menos de futebol do que certos polvos alemães. Não há nada que nos acalme esta angústia. 

Creio que o leitor se lembra da novela. Primeiro, Real Madrid e Barcelona digladiaram-se pelo jogador. Os catalães ofereciam milhões mais o Ibrahimovic e os madrilenos queriam troca por troca com o Kaká. Depois, Chelsea e Manchester United travaram uma luta muito feia para o contratar, com derramamento de sangue e tudo. Foi, por isso, com bastante admiração que vi o extraordinariamente magnífico Bruno Alves rumar a S. Petersburgo. Enfim, estes jogadores que têm o Porto no coração e que Pinto da Costa diz que vão ficar muito tempo só abandonam o clube se for para rumar a algum colosso do futebol europeu. 

Quanto ao Sporting, a grande surpresa foi a ida de Miguel Veloso para o Génova. Que se terá passado? O Porto não estava interessado no jogador? É possível que Veloso fosse apenas uma maçã tocada, ao contrário de João Moutinho, que como se sabe já estava em estado de putrefacção. A ponto de certos adeptos do Sporting terem mesmo negado que Moutinho fosse um símbolo do Sporting. Absurdo. Recordo que Moutinho era capitão e tinha na camisola o número 28. Exactamente o número de pontos a que o Sporting ficou do Benfica. Se isto não é um símbolo, não sei o que é.

Ricardo Araújo Pereira, 7 de Agosto in Jornal A Bola

7 comentários:

sloml disse...

Um regresso em cheio do RAP!

Anónimo disse...

lol

Anónimo disse...

pois é, vilas boas calou algumas bocas hoje (0-2)...e o polvo paul não fez previsões de facto...já agora, será que rap não desperdiça tempo a defender o vice da supertaça em vez de pensar em argumentos melhores para os seus putrefacto...desculpem, tocados anúncios para a PT? Se calhar na çpróxima crónica faz um MEA( ou será Meo) culpa....FCP, clube português com mais títulos...contra factos...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

O senhor Ricardo Araújo Pereira é genial. Não duvido que já antevendo a derrota do seu clube, destilou e engoliu todo o seu veneno clubítico e redigiu este fabulosa crónica recheada de humor futurista do mais puro quilate. Parabéns! Continue Assim!

Anónimo disse...

"Que la chupem e que la sigam chupando"

Maradona dixit!

A vencer desde 1893!
z8

Manuel disse...

"Não foi observador de jogos, nem redactor de relatórios."

Parece que este Sr. Observador de jogos e Redactor de relatórios afinal até percebe qualquer coisa de futebol...

Também Pode Gostar

Blog Widget by LinkWithin