sexta-feira, 30 de abril de 2010

Alternativa ao Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC)

A Standard & Poors devia ter esperado mais uma semana para melhorar o nosso rating da dívida soberana...

Domingo, o sistema de rega vai funcionar?


Na quarta feira em Barcelona enquanto os jogadores do Inter festejavam o acesso à final em pleno relvado do Camp Nou, alguém ligado ao Barcelona ligou o sistema de rega. Resultado: a festa ficou molhada, Mourinho incluído.

Domingo espero um banho de bola durante o jogo, sistema de rega a funcionar logo depois do jogo e que a força aérea tenha um helicóptero Apache daqueles que só o Rambo consegue amarrotar com uma fisga, para os tirar do meio campo, descendo uma faixa a dizer “campeões” pela qual o plantel subirá triunfante rumo ao Marquês!

Tudo regado, no fim, venham os Canadairs que andam no verão a apagar fogos e encham o Polibam de espuma vermelha e Branca...!

Depois festa até ao nascer do Sol...




quinta-feira, 29 de abril de 2010

Crónicas Leonor Pinhão

 Deixem lá jogar o Falcao! (ou «admito que levei uma palmada, mas até gostei…»)  
 
 
O Sporting de Braga está a um ponto de garantir o apuramento para a fase de qualificação da Liga dos Campeões de 2010/2011 e o Benfica está a um ponto de conseguir ganhar o campeonato nacional de 2009/2010. Tudo isto a duas jornadas do fim da prova quando os exercícios de aritmética vão apertando, apertando…

Se quisermos analisar o assunto através do cálculo das probabilidades, conclui-se que é tão difícil para o FC Porto chegar à Liga dos Campeões como é difícil para o Sporting de Braga chegar ao título. No entanto, tratando-se de futebol, tudo é possível. O próprio Domingos Paciência, competente treinador do super Braga, fez questão de recordar há poucos dias que se lembra muito bem de já ter visto o Desportivo da Corunha perder um título nacional espanhol no último minuto do último jogo.

E quem é que não se lembra de um fenómeno como aquele que deixou em lágrimas os nossos irmão galegos? Na temporada de 1993/1994, o Desportivo da Corunha liderou o campeonato de Espanha desde a 14.ª jornada até à penúltima ronda, entrou em campo para o derradeiro jogo, contra o Valência, com uma margem mínima de avanço sobre o Barcelona, segundo classificado, e não só não conseguiu ganhar aos valencianos, jogando em casa, como ainda teve de suportar o inferno de ver o seu avançado sérvio Djukic falhar uma grande penalidade nos momentos finais do jogo.

Longe vá o agouro, não é Domingos?

De qualquer modo, para quem tem vindo a assistir com imparcialidade ao corrente campeonato português poucas dúvidas restam sobre os méritos atribuíveis ao Benfica, que jogou sempre mais e melhor futebol do que um Braga sensacional e que, por isso mesmo, merecerá ganhar a prova e nenhumas dúvidas restam sobre os méritos atribuíveis ao Sporting de Braga que, ao longo da época, foi sempre muito melhor e mais consistente equipa do que a equipa do FC Porto, com excepção daquela sua visita ao Estádio do Dragão onde sofreu um inexplicável ataque de nervos e de lassidão e acabou por sair goleado.

Assim sendo, o Sporting de Braga merece muito mais ir à Liga dos Campeões do que o FC Porto. Embora não precise da Liga dos Campeões porque é um clube que está a nadar em dinheiro, ao contrário do FC Porto que vem apresentando passivos que preocupam alguns dos seus associados mais ilustres que nem se coíbem de discutir o assunto pelos tribunais, discutindo, com a intermediação de um juiz, honorários e prémios dos administradores do seu emblema. Como todos sabemos, a Liga dos Campeões tem dois tipos de atractivos: o desportivo, pelo prestígio que confere, e o financeiro, pela riqueza que proporciona e que sempre constitui motivo de alegria.

Ao contrário do tesoureiro do FC Porto, o tesoureiro do Sporting de Braga está-se positivamente nas tintas para o dinheiro. Porque não precisa, como vem sendo provado há meses e com exemplos práticos. E vêm aí novas provas, para que não restem dúvidas sobre o assunto.

Já foi anunciado, em comunicado oficial, que «a Direcção do Sporting de Braga decidiu abrir as portas gratuitamente do Estádio Municipal, desta feita para a recepção ao Paços de Ferreira, no próximo domingo», tal como já tinha acontecido por ocasião da visita do Marítimo à cidade dos arcebispos, que produziu uma assistência de 30 mil espectadores, e por ocasião da visita do Olhanense ao mesmo estádio. Ou seja, o Sporting de Braga não vive da bilheteira, dá-se ao luxo de não vender ingressos, não precisa do dinheiro dos seus adeptos, não precisa sequer de ir à Liga dos Campeões.

Isto não é concorrência desleal. Isto é o triunfo de uma gestão económica que faz inveja a muita gente. A muito boa gente, evidentemente.

A presença de Jesualdo Ferreira no banco no jogo com o Benfica esteve em dúvida. Em Setúbal, foi a primeira vez que o professor foi expulso em toda a sua carreira. E logo numa semana em que também foi a primeira vez em toda a sua carreira que Jorge Jesus afirmou preferir «festejar o título no relvado» do que saboreá-lo em casa a ouvir o relato de jogos de terceiros. Esta ausência de Jesualdo Ferreira encerraria em si uma grande incerteza e uma grande certeza.

A grande incerteza era saber-se quando é que o treinador que conduziu o FC Porto ao tetra se voltaria a sentar no banco do FC Porto no Estádio do Dragão.

A grande certeza seria esta: no domingo, Jesualdo Ferreira não estaria no relvado se, por acaso, Jorge Jesus conseguir mesmo festejar o título na casa do grande rival.

Há expulsões que vinham mesmo a calhar. Mas a Comissão Disciplinar da Liga não deixou. Jesualdo vai orientar o FC Porto desde o relvado. Digam lá que isto não é uma cambada de benfiquistas…

OS jornais continuam a atirar nomes de possíveis sucessores de Jesualdo Ferreira quando não é sequer certo que o professor não seja reconduzido na posição que vem ocupando. Acaba por se tornar um exercício interessante tentar descortinar o que pode vir a ser verdade e o que é, declaradamente, uma mentira impossível no que diz respeito ao perfil do eventual futuro treinador dos ex-campeões nacionais.

Enquanto o mistério André Villas Boas prossegue, outros treinadores há que estão completamente fora de hipótese de vir a suceder a Jesualdo Ferreira num futuro imediato. Aparentemente até reuniam grandes qualificações para o cargo mas desgraçaram todas as suas hipóteses com declarações insuportáveis de ouvir no Estádio do Dragão.

Nesta situação estão, por exemplo, Jorge Costa, autor da frase «o Benfica merece ganhar o campeonato» e Paulo Bento, autor da frase «o Benfica será um justo campeão». Francamente, isto é perder o perfil de rajada.

QUEM está com o perfil em alta para rumar brevemente para o FC Porto é o jovem Bruno Ribeiro, do Vitória de Setúbal, que disputou com Falcão o lance que originaria o cartão amarelo fatal. Ribeiro sente «por empatia, o desgosto de Radomel» e pede a sua despenalização em nome da verdade desportiva: «É verdade que levei uma palmada, mas admito que não foi intencional», tem vindo a repetir contristado. Vá lá, sempre é melhor dizer isto do que dizer qualquer coisa como: «… é verdade, levei uma palmada, mas até gostei…»

Curiosamente, o caso de Bruno Ribeiro tem, por portas travessas, paralelo com um outro que ocorreu na já distante época de 1992/1993, quando um repórter da RTP, em serviço no Estádio das Antas, levou uma palmada em directo. Melhor dito, levou uma série de palmadas em directo. O jornalista tecia sobre o relvado os comentários finais a um jogo entre o FC Porto e o Famalicão, que o Famalicão acabava de vencer por 1-0, quando um elemento não identificado do público, provavelmente um steward, entrou pelo campo dentro e despachou à palmada a equipa da reportagem da RTP. O espectáculo foi transmitido em directo, toda a gente viu, mas nem o jornalista da RTP nem a própria RTP se deram à valentia de apresentar queixa à Justiça.

Ficou tudo em família.

Por todo este histórico, resta aos benfiquistas unirem as suas vozes à voz de Bruno Ribeiro e clamar:

— Deixem lá jogar o Falcão!
 
 
Leonor Pinhão, 29 de Abril in Jornal A Bola

Obsessão de Mourinho transformada em sonho


Faltam palavras para adjectivar a genialidade de José Mourinho. Antes do Jogo referiu que para o Inter, chegar à Final da Liga dos Campeões era um Sonho, para o Barcelona uma Obsessão...

Com estes mind games montou uma equipa que deixou sangue suor e lágrimas dentro do campo.

Apenas Mourinho tem o antídoto para anular esta verdadeira máquina de Futebol chamada Barcelona e aquele que para muitos é considerado o melhor jogador do mundo: Leonel Messi nunca conseguiu marcar um golo a uma equipa orientada pelo treinador português, e já lá vão oito jogos.

Com a adversidade da expulsão de Thiago Motta aos 28 minutos o desafio tornou-se ainda mais difícil e o feito ainda mais histórico.

A imagem em cima é o  momento em que Mourinho se aproximou de Guardiola depois da expulsão de Thiago Motta: «Não o ofendi, claro. Mas fica entre nós o que lhe disse. O que sei é que vi o Busquets no chão a piscar-lhe o olho, tenho a certeza. A melhor equipa do Mundo não precisa disso.»


No final, uma enorme corrida do treinador português pelo relvado de Camp Nou festejando uma passagem à Final inteiramente merecida em que tal como o Barcelona o fez à uma semana, não prescindindo do autocarro para chegar ao seu destino... 



quarta-feira, 28 de abril de 2010

Casa do Benfica em Braga vandalizada

Depois de Ermesinde, foi agora a vez da Casa do Benfica em Braga ser alvo de actos de vandalismo.

A fachada do edifício onde se encontra instalada a sede da Casa encarnada na cidade minhota surgiu, esta manhã, com pinturas alegadamente feitas por adeptos do Sp. Braga, nomeadamente com as inscrições «Braga 1921», «morte ao SLB» ou «anti-lampiões».


Extraordinário o talibanismo destas criaturas...

terça-feira, 27 de abril de 2010

Nunca mais é Domingo...

HenriCartoon


Os 2550 bilhetes cedidos pelo FC Porto foram colocados para venda às 15h00 desta terça-feira e esgotaram em menos uma hora.
  Agora, os sócios encarnados interessados em assistir ao 'jogo do título' têm de tentar a sua sorte junto das Casas do Benfica que fizeram reservas de ingressos.

O clássico da 29ª jornada foi vendido ao preço único de 22 euros na Luz.

Charme Benfiquista

De Águia ao Peito

A festa foi adiada? O Benfica até fez e bem a sua parte. Parte da parte foi Cardozo, com três golos no bornal, frente a um impotente Olhanense, registo suscetível de o guindar ao triunfo na lista dos melhores finalizadores da Liga. O Sporting de Braga também venceu? Venceu e bem, bem se pode dizer que é a segunda equipa mais competente do Campeonato.
A festa foi adiada? "Preferimos ser campeões no campo", avançou Jorge Jesus. Avançou e bem. Antes no campo do que no sofá. É bem mais genuíno, é bem mais divertido. Por falar em Jorge Jesus, grande responsável, tecnicamente, pela temporada vermelha, jamais pensei estar na barricada oposta. Então não é que os nossos filhos têm um embate de râguebi aprazado da final-four, no escalão de Sub-18, na defesa do Belenenses e do Direito? Claro que vou torcer pelo Belenenses. Por direito (e dever) de paternidade..., e claro gostaria de ter Jorge Jesus a assistir ao meu lado ao jogo.
A festa foi adiada? Num sensacional clube como o Benfica, não é só o futebol de onze que propicia grandes alegrias. No transato domingo, garantido foi o título europeu de Futsal. Brilhante? Brilhante e comovente. Uma bela equipa foi empurrada para a vitória por um público entusiástico. Houve lugar, muito legitimamente, a festejo rijo e participado
A festa foi adiada? Não por muito tempo. O benficómetro está ao rubro. Já falta pouco para que os novos campeões sejam consagrados. A presente temporada vai ter um vencedor justo. Trata-se da melhor equipa da competição. A que melhor ataca, a que melhor defende. A que melhor joga, a que melhor deslumbra. O Benfica fez uma época carregada de charme competitivo, merece sem reservas o charme das faixas.

LUÍS SEARA CARDOSO , 27 Abril de 2010 Jornal Record

domingo, 25 de abril de 2010

Benfica Campeão Europeu Futsal

 
Numa “batalha” que teve de ser resolvida com prolongamento, Benfica foi mais fortes e venceu 3-2 o tricampeão europeu Interviú de Madrid. 

Festa perante 9400 espectadores que encheram o Pavilhão Atlântico numa réplica quase perfeita do Estádio da Luz!
Pela primeira vez na sua história e do Futsal português, o Benfica torna-se Campeão Europeu da modalidade.
 Resumo do Jogo AQUI

“Habemus Campeone”...!




O fumo branco vai sair!
Se não for HOJE será em pleno Poliban, na próxima semana, e será o próprio Bimbo da Bosta a anunciar:

Habemus Campeone”...!!!


sábado, 24 de abril de 2010

Noite de Sonho e o título à espreita


Mais uma noite de glória na Luz, com dever cumprido nas contas do título. Contas que são bem fáceis de fazer: o Benfica precisa demais um ponto mas se o Braga não vencer amanhã a Naval o título vem mesmo parar ao Estádio da Luz. 

Oscar Cardozo marcou três golos, recuperando a liderança dos melhores marcadores do campeonato. Di María e Aimar também fizeram o gosto ao pé.

Se há quem queira apenas fazer a festa no Estádio do Dragão, na próxima jornada, é também certo que muitos querem lá entrar já campeões....

O jogo do Benfica com o Olhanense registou a segunda maior enchente da temporada no Estádio da Luz (62 147) em encontros do campeonato e permitiu ao clube ultrapassar a fasquia do milhão de espectadores esta época...!

Resumo AQUI


Crónicas Ricardo Araújo Pereira

Surpresa! Porto afastado do título!


RECORDAR é viver: «Ao fim da 2ª jornada da I Liga, podem tirar-se já algumas conclusões. Uma:  que o FC Porto é, dos três grandes, a equipa mais consistente. (...) Outra:  que, perante equipas mesmo inferiores à sua no papel, o Benfica de Jorge Jesus não vai lá. (...) Aimar, Saviola e Di María não são, como já o vêm demonstrando há muito, jogadores (digamos assim) de campeonato.»
António Tavares-Teles, 25 de Agosto de 2009.
‹‹(...) parece que (...) vira o disco e toca o mesmo: o FC Porto continua a ser o grande favorito a dominar a nova época que aí vem, a nível interno.»
Miguel Sousa Tavares, 21 de Julho de 2009.
«Eu sei que ainda é cedo para tirar conclusões, e não é meu timbre embandeirar em arco, mas gosto da nova equipa do FC Porto. Quer-me parecer que temos uma equipa muito lutadora, e na boa tradição das velhas equipas portistas, com jogadores que dão tudo o que podem e que se esfarrapam para conseguirem ganhar cada bola, cada duelo. (...) pelo que me foi dado ver, chegou mais um lote de jogadores com essas características. Teremos, pois, nesta nova época, uma equipa de combate, com diversas alternativas (...)»
Rui Moreira, A Bola, 31 de Julho de 2009.
«O Porto conseguiu três vitórias e (...) a equipa dá sinais de ter amadurecido e começa-se a esquecer Lucho e Lisandro».
Rui Moreira, 9 de Outubro de 2010.
«Ao contrário do que alguns dão a entender, o grande adversário do FC Porto no campeonato é o Braga e não o Benfica»
Pinto da Costa, Outubro de 2009.
«(...) o facto de o Porto estar mais forte, ter tantas opções e parecer mais a vontade fora de casa e muito animador (...).»
Rui Moreira, 11 de Dezembro de 2010.
«Nós vamos a partir de hoje aqui solenemente dizer-Ihe, interpretando o pensar dos treinadores aqui presentes, dos jogadores aqui presentes, que nós queremos este ano dedicar a vitoria do campeonato a si. A si, que vai ser campeão.»
Pinto da Costa, dirigindo-se a uma fotografia de Jose Maria Pedroto, e interpretando varios pensares, 7 de Janeiro de 2010.
«Caiu bem a promessa de Pinto da Costa de oferecer este campeonato a Pedroto.»
Miguel Sousa Tavares, 12 de Janeiro de 2010.
«Todos os anos tem-me dado gozo ganhar, mas este ano vai dar ainda mais. Confesso que esta época vai dar-me claramente mais gozo ganhar.»
Jesualdo Ferreira, 13 de Fevereiro de 2010.
«Somos Porto e vamos continuar a ganhar.»
Nuno Espírito Santo, 20 de Fevereiro de 2010. Oito dias antes de ganhar 3 do Sporting, 17 dias antes de ganhar 5 do Arsenal e um mês antes de ganhar 3 do Benfica.
«(...) o autoproclamado maior candidato ao título deste ano (...)»
Miguel Sousa Tavares, 16 de Dezembro de 2009. Referindo-se, surpreendentemente, ao Benfica.
«Na sequência das negociações encetadas, a Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD vem comunicar (...) ter finalmente chegado a um princípio de acordo com o Cruzeiro Esporte Clube, para a aquisição dos direitos de inscrição desportiva do jogador Kleber.»
Comunicado oficial do Porto, 29 de Janeiro de 2010.
‹‹Hulk (...) não sabe jogar de costas para a área (...). Além disso, parece ter entendido mal os recados do treinador e o mais que dele se viu foi que se entreteve a adornar as jogadas, a tentar 'quaresmices' e a simular faItas.»
Rui Moreira, 25 de Setembro de 2009. Cerca de três meses antes de Hulk passar a ser o melhor jogador do mundo, depois de galardoado com a expulsão na Luz.
«Gostei de ver Hulk sentado no banco. (...) talvez lhe devessem ter explicado que fora preterido por causa dos seus tiques e individualismo, das suas inócuas simulações. Talvez assim tivesse optado por uma outra atitude, logo que surgisse a oportunidade de jogar. Em vez disso, e como tem sido costume, Hulk foi de pequena utilidade quando entrou.»
Rui Moreira, 27 de Novembro de 2009. 23 dias antes de Hulk passar a ser absolutamente indispensável e decisivo na equipa do Porto.
«Uma desilusão. (...) Desconcentrado, desconsolado, conflituoso.»
«(...) esperava-se (...) que criasse embaraços á defesa benfiquista.»
«(...) a inspiração jamais foi a desejada, sendo que, aqui e ali, até abusou do individualismo.»
A Bola, O Jogo e Record, respectivamente, apreciam a prestação de Hulk no dia em que foi castigado e passou a ser uma espécie de mistura entre Ronaldo e Messi, mas para melhor. 21 de Dezembro de 2010.
«Sempre achei e sempre o disse que, em minha opinião, as equipas verdadeiramente vencedoras não perdem tempo a discutir árbitros nem a queixar-se de arbitragens.»
Miguel Sousa Tavares, 3 de Novembro de 2009.
«(...) atentem no golo que todos concordam ter sido mal anulado ao FC Porto (...)»
Miguel Sousa Tavares, 3 de Novembro de 2009.
«O que valeu ao Benfica em Olhão foi (...) um fiscal de linha desatento àposição de Nuno Gomes no golo do empate e um árbitro atento ao facto de domingo haver um Benfica-Porto, quando se encaminhou para Cardozo, depois de expulsar Djalmir, e pelo caminho mudou o vermelho a Cardozo para amarelo.»
Miguel Sousa Tavares, 15 de Dezembro de 2009.
«(...) antes haviam sido anulados dois golos ao FC Porto, um dos quais duvidoso e o outro claramente mal anulado (...); havia sido validado primeiro golo do Leiria, também em posição duvidosa, mas com diferente critério de apreciação».
Miguel Sousa Tavares, 19 de Janeiro de 2010.
«Façam o choradinho que quiserem, esta e a minha opinião: futebol assim, com (...) árbitros que protegem o anti-jogo e os sarrafeiros, não vale a pena esperar por público nas bancadas.»
Miguel Sousa Tavares, 16 de Fevereiro de 2010.
‹‹Segundo 'A Bola', o Benfica ganhou no Funchal 'à campeão'. (...) sinceramente, não sei se o teria conseguido sem o que me pareceram dois erros de arbitragem em dois minutos (...).»
Miguel Sousa Tavares, 16 de Marco de 2010.
«(...) já lá vão quatro golos limpinhos anulados ao Falcão.»
Miguel Sousa Tavares, 16 de Marco de 2010.
P.S. Mesmo correndo o risco de, em termos humorísticos, não conseguir fazer melhor do que os intervenientes anteriores, gostaria de acrescentar o seguinte: ao que parece, Jesualdo Ferreira obteve grandes vitórias no Porto, foi importantíssimo na história do clube, mas este ano demonstrou que o seu tempo no Dragão chegou ao fim. Já Pinto da Costa obteve grandes vitórias no Porto, foi importantíssimo na historia do clube, e este ano demonstrou que o seu tempo no Dragão ainda agora está a começar. O anúncio da sua recandidatura à presidência deve, por isso, ser saudado com entusiasmo. Por um lado, permite-lhe acabar de cumprir o castigo dedois anos de suspensão por tentativa de corrupção, que seria uma pena não levar até ao fim na posse das funções nas quais foi castigado; por outro, é evidente que o máximo responsável por ter apetrechado o plantel do Porto com Prediger, Guarín, Tomás Costa ou Valeri, e o plantel do Braga com Luís Aguiar, Alan e Renteria, é o portista mais bem colocado para liderar o clube nos próximos anos. Além disso, o Porto ainda pode fazer história nesta época: a manter o terceiro lugar, é a primeira vez que um tetracampeão acaba o campeonato atrás do Braga. A boa gestão dá muitas a alegrias.
Ricardo Araújo Pereira, 24 de Abril de 2010 in jornal A Bola

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Especialistas apreensivos com o "VULCÃO"



Especialistas decidiram abrir os Aeroportos de toda a Europa pois chegaram à conclusão que o pó no ar era dos cachecóis dos Benfiquistas retirados em massa no fundo dos baús...

Adiantam ainda que o verdadeiro Vulcão poderá entrar em erupção já no Domingo...paralisando inevitavelmente todo o País...





Crónicas Leonor Pinhão

Ou é de inveja ou é de mágoa 

Há canções que ficam no ouvido. Acontece quando a letra embala na música, ou vice-versa. Há canções que são como uma espécie de casamento feliz de tão bem que ficam juntas as palavras e a melodia. E, por isso mesmo, nos fazem sorrir. Por exemplo, fazem-nos sorrir, e muito, os versos daquele hino da nossa colectividade: «Benfica, eu sou do coração. Benfica, até debaixo de água…» 
Custa até compreender como é que o departamento de marketing do Benfica nunca comercializou guarda-chuvas vermelhos com a inscrição da frase maravilhosa «Benfica, até debaixo de água» para as tardes e para as noites de chuva no Estádio da Luz. Também é verdade que os tempos são outros. Não que tenha deixado de chover, mas o estádio é agora inteiramente coberto e não cai pinga sobre o público. Há versos felizes e «Benfica, até debaixo de água», sendo um deles, empresta toda uma dimensão superior à já referida obra musical. Aparentemente é um absurdo, uma imagem disparatada, excessiva e com maior pendor meteorológico do que futebolístico. Depois, continuando a escutar a canção logo se entende a sua razão de ser. É uma simples questão de rima brilhantemente resolvida pelo autor. 
Ora oiçamo-la: «Benfica, eu sou do coração. Benfica, até debaixo de água! Quem fala mal do clube campeão, Ou é de inveja ou é de mágoa.» 
Devo confessar que esta canção não me sai do ouvido. Sendo já muito antiga parece que foi escrita de propósito para a corrente temporada de 2009/2010, ainda que o Benfica não seja campeão, embora para lá caminhe. 
E caminha com muita oposição, como se viu no domingo à tarde. E não por força da chuva, porque no jogo com a Académica o céu apresentou-se sempre azul e não foi «debaixo de água» que o Benfica teve de jogar. Explicando melhor: Entenda-se o verso «Benfica, até debaixo de água» como uma metáfora sobre as dificuldades que se nos apresentam pela frente e a que soubemos, sabemos e saberemos dar a melhor e a única resposta, isto é, vencê-las. 
Debaixo de água, neste campeonato, jogou o Benfica contra o FC Porto, em Dezembro, na Luz e a vitória surgiu com naturalidade, clareza e limpeza. Já em Coimbra, em terreno seco, o Benfica teve de se haver com uma Académica que joga um bonito futebol, o que é bom para o espectáculo, mas teve de se haver, principalmente, com uma arbitragem à antiga portuguesa que, isso sim, constituiu um autêntico dilúvio, felizmente sem consequências práticas. 
O primeiro golo da Briosa, precedido de mão do seu autor, e aquele livre perigoso marcado contra o Benfica, já em tempo de descontos, castigando uma falta que Maxi Pereira não cometeu foram, de facto, duas valentes cargas de água. 

De facto, temos aqui um problema poético. É que se «água» rima como «mágoa», como na canção, francamente, Xistra há-de rimar com o quê? Com administra, com sinistra, com listra? Listra, sinónimo de lista e de risca… Mas pouco sentido faz uma rima destas e a canção perdia muito em beleza e em embalo. Quem se lembraria de interpretar uma canção com a palavra listra? Só a Carmen Miranda que imortalizou uma coisa parecida num samba de enredo que ficou para a história. Este: «Vestiu uma camisa listrada e saiu por aí Em vez de tomar chá com torrada ele bebeu parati Levava um canivete no cinto e um pandeiro na mão E sorria quando o povo dizia: Sossega leão! Sossega leão!» Impecável, não é? por falar em canções… Aproxima-se Junho e com Junho chegam os Santos Populares. Cá vai, portanto, uma Marcha de Lisboa, das antigas, das boas: «Vai de coração ao alto nesta lua E a marcha segue contente! As pedrinhas da calçada cá da rua Nem sentem passar a gente.» Vem esta canção também a propósito de um facto recente e muito curioso. A Polícia de Segurança Pública e o DIAP fizeram uma busca nas sedes das claques do Sporting antes do jogo com o Vitória de Setúbal. Mas o que vem para o caso é que, em Alvalade, para além de diverso material apreendido, e que em nada difere do material muitíssimo bem apreendido noutras rusgas a outras claques, os cerca de cem agentes policiais confiscaram, de acordo com a informação oficial, «um balde grande com pedras da calçada». Lamentavelmente, a PSP e o DIAP não especificaram as dimensões de grandeza do «balde grande». Admitamos, porém, que é maior do que um baldo pequeno e mais pequeno do que um contentor. Adiante… Nestas ocasiões ninguém sabe muito bem que destino dão as forças da autoridade aos materiais apreendidos. Também não é assunto que desperte grande interesse ou curiosidade, quer por parte do público, quer por parte da comunicação social. No entanto, no que diz respeito ao «balde grande com pedras da calçada» seria da maior conveniência, em nome da verdade desportiva, que a PSP e o DIAP fizessem o grande favor de o enviar para o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol que tão prontamente atribuiu o título nacional de juniores ao Sporting ao não duvidar, por um momento sequer, que o festival de pedrada que manchou o último derby dos jovens rivais teve origem única e exclusivamente do lado da calçada benfiquista. E que assim possa o título ganho na secretaria ser honestamente reconfirmado depois de uma análise mineralógica do volume de calhau apreendido pela polícia às claques do Sporting. Porque, de certeza absoluta, que é o mesmíssimo calhau que voou pelos ares no tal jogo decisivo do último campeonato nacional de juniores. Poderá também a polícia dividir o número de pedras da calçada apreendidas pelo número de conselheiros do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol e fazê-las chegar à sede do referido organismo em baldes individuais, mais pequenos e convenientemente acomodados em papel de embrulho. Sempre ficavam todos com uma recordação. 
E com uma melodia no ouvido: «Vai de coração ao alto nesta lua E a marcha segue contente!» E segue mesmo, a marcha segue contente! Tenham lá paciência!

Leonor Pinão, 22 de Abril de 2010 in Jornal A Bola

David Luiz (23) completa hoje 23 anos


«David Luiz tem hoje mais um motivo para festejar: completa 23 anos. O brasileiro é um dos jogadores mais adorados pelos adeptos pela sua entrega dentro e fora do campo. A sua dedicação e a forma de estar conquistaram o coração de todos e o camisola 23 é um dos jogadores que todos temem perder no final da temporada.»

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Entrevista ao autor da faixa «Reservado»



O vídeo da colocação de uma faixa com o dizer «Reservado», associado a emblemas do Benfica, está a fez furor na internet e na comunidade de Blog do Benfica.
Outras ideias estão em marcha. Tudo em nome do amor ao Benfica.
A iniciativa da colocação da faixa, durante a madrugada desta segunda-feira e retirada por ordem da Câmara Municipal de Lisboa por volta da hora de almoço,  partiu da mente de dois amigos na casa dos 30 anos.

Um deles é director criativo de uma agência de publicidade. O outro é realizador de vídeo. «Isto é apenas uma brincadeira, que fizemos por sermos adeptos do Benfica»,

De acordo com o homem, de 35 anos, foi necessário recorrer a quatro pessoas para levar a cabo a missão. «Éramos quatro. Três para colocar a faixa e um para filmar, que acabou por ter de ajudar. A faixa era pesada, pois tem 15 metros por dois e é em lona. Ainda por cima, estava presa com uma corrente, para o caso de quererem tirar», contou.

De acordo com o arrojado adepto, «a lona está feita há uma semana» e foi colocada depois do jogo com a Académica porque o tempo ajudou. «Pensámos meter antes, mas com a chuva não foi possível».

O criativo revelou que costuma ir ao estádio e que este ano só falhou o jogo com o Sporting - «estava adoentado, mas emprestei o redpass a um amigo», explicou – e garantiu que nenhum dos elementos que participaram na iniciativa pertence a qualquer claque organizada.

Considerando que a iniciativa de reservar o Marquês de Pombal para a festa benfiquista foi um sucesso, o criativo que idealizou a ideia garante ter já outros projectos em mente. Quais? Há que esperar. Afinal, neste caso é a surpresa que é a alma do negócio...

Fonte: Jornal A Bola

terça-feira, 20 de abril de 2010

Preço dos bilhetes Benfica-Olhanense



O director de comunicação do Benfica, João Gabriel criticou a propósito dos preços dos bilhetes do jogo Académica-Benfica a atitude do clube do Coimbra, referindo que «a politica mercantilista de preços promovida pela Académica (…) afastou sete mil espectadores deste jogo. Com bilhetes a 65 euros, é impossível promover o futebol em Portugal»...

Será que João Gabriel estava informado acerca dos preços que o Benfica iria praticar na semana seguinte? É que os bilhetes mais caros são também precisamente 65 euros...!!!!  Tiro no pé?

 Mas no entanto uma diferença importante. Nós vamos encher o estádio no sábado à noite. E em Coimbra os adeptos da casa eram uma minoria e os benfiquistas garantiram à Académica a melhor assistência da época e uma receita que representa uma fatia generosa do orçamento da Briosa.


segunda-feira, 19 de abril de 2010

Mantorras 2005 e Weldon 2010



Ficam irremediavelmente para a história do Glorioso pelos seus papéis decisivos e determinantes na caminhada do Benfica rumo ao Título...

Falta um pequeno passo. Faltam 4 pontos...


Foto do Dia: Marquês de Pombal




Brutal...!
Excelente iniciativa...
Aqui fica o Making of

Benfiquismo Contagiante


«Estou contagiado com a alegria dos adeptos porque como eles não há igual e tenho de tentar retribuir o melhor que posso»

Quem ontem foi ao estádio, teve o privilégio de ver DAVID LUIZ no final do jogo a interagir com os adeptos... correu, distribui sorrisos, transportou o cachecol do Benfica, apertos de mão,  etc...
Eis aquilo que um jogador deve ser, não basta ser bom no campo, é preciso saber levar e empolgar ainda mais os adeptos.

Parabéns David Luiz pela tua humildade 
Obrigado pelo teu BENFIQUISMO

Crónica Ricardo Araújo Pereira


 O Porto está bem colocado para ganhar a taça dos túneis

Acho que o castigo a Vandinho é injusto, tendencioso e vergonhoso
Rui Moreira, 19 de Fevereiro de 2010

Vivemos (…) num país onde há gente com decência, competência e bom senso, como agora se comprova. (…) Infelizmente, a justiça chega tarde e a más horas
Rui Moreira

A justiça desportiva tem particularidades que podem escapar aos leigos, mas é fácil de entender pelos juristas — e pelos comerciantes, contanto que usem gravata. Aos olhos de um ignorante, uma decisão iníqua não pode, em princípio, ser mantida por gente com decência, competência e bom senso, mas um especialista em justiça desportiva sabe que o mesmo castigo pode ser infame quando decidido pela Comissão Disciplinar da Liga e justo quando confirmado pelo Conselho de Justiça da Federação. Aos outros, só lhes resta procurar compreender uma ciência que, aparentemente, não está ao seu alcance. Que se passou, então, entre aquele dia de Fevereiro em que Rui Moreira considerou injusto, tendencioso e vergonhoso o castigo de Vandinho e o dia de Março em que lhe pareceu que as pessoas que o confirmaram eram decentes, competentes e assisadas? É fácil: passaram quatro jornadas e o Porto continuava a oito pontos do Braga.

“Gostei de ver Hulk sentado no banco. (…) talvez lhe devessem ter explicado que fora preterido por causa dos seus tiques e individualismo, das suas inócuas simulações. Talvez assim tivesse optado por uma outra atitude, logo que surgisse a oportunidade de jogar. Em vez disso, e como tem sido costume, Hulk foi de pequena utilidade quando entrou.”
Rui Moreira, 27 de Novembro de 2009.

Vinte e três dias antes das agressões dos bons pais de família no túnel da Luz, Rui Moreira comunicava aos leitores d'A BOLA quanto gostava de ver Hulk sentado no banco. Segundo Rui Moreira, que certamente acompanha os jogos do Porto com mais atenção do que eu, Hulk era um jogador individualista, dado a tiques e simulações inócuas, e era costume o seu contributo à equipa ser de pequena utilidade. No entanto, menos de um mês depois, Hulk passou de suplente inútil a titular genial que só não carregava sozinho a equipa rumo ao penta porque a Liga não deixava. Que se passou, então, entre aquele dia de Novembro em que Rui Moreira defendeu que Hulk devia jogar menos e o dia de Dezembro em que ele começou a lamentar que ele não pudesse jogar mais? É fácil: o Porto perdeu e ficou a quatro pontos do Benfica.

Assim se vê a gratidão das pessoas: Rui Moreira queria ver Hulk no banco. A Liga, cumprindo um regulamento aprovado com o voto favorável do Porto, mandou-o para a bancada. Em lugar de agradecer a fineza, Rui Moreira protesta até hoje. São feitios.

Depois de ter visto a entrada de João Moutinho sobre Ramires e a patada de Miguel Veloso nas costas de Kardec, Costinha foi à conferência de imprensa dizer que o Luisão tinha sido um bocadinho bruto. Este é o mesmo Costinha cuja delicadeza em campo todos recordamos com saudade. O mesmo que, no jogo de estreia no campeonato português, pelo Porto, foi expulso (curiosamente, em Alvalade) ainda na primeira parte. Imagine o leitor que Keith Richards, o guitarrista dos Rolling Stones, convocava uma conferência de imprensa para dizer aos jornalistas que estava indignado com a quantidade de drogas que esta juventude consome. Era mais ou menos equivalente.

Há uns meses, José Eduardo Bettencourt disse que os sportinguistas ainda iriam ter saudades de Paulo Bento. Só não avisou que também ainda iriam ter saudades de Pedro Barbosa, Sá Pinto e Soares Franco. Por este andar, qualquer dia ainda suspiram pelo Jorge Gonçalves.

Valeu a pena o investimento feito pelo Porto: o plantel mais caro do futebol português está bem colocado para, esta época, ganhar uma taça ao Chaves. Trata-se, recordo, do troféu que ficará conhecido como «a taça dos túneis», porque foi no túnel de Braga que Cardozo foi castigado por não agredir ninguém, e por isso falhou o jogo em que o Benfica seria eliminado frente ao Guimarães. Perdemos uma boa oportunidade de organizar uma vigília, foi o que foi.

 Ricardo Araújo Pereira, 17 de Abril de 2010 in Jornal A Bola

domingo, 18 de abril de 2010

Académica 2 - 3 Benfica: Resumo com relato TSF



Nuvem encarnada, encanto de Weldon e o título já... ali!

O Benfica ficou mais perto do título nacional 2009/2010, após bater a Académica, por 3-2, em Coimbra, na 27ª jornada da Liga.

Benfica poderá festejar a vitória no campeonato já no próximo fim de semana caso o Braga não vença a Naval...!

Estão nove pontos em jogo até ao final do Campeonato e o Benfica precisa de apenas quatro para garantir a conquista do ceptro.
O FCPorto ficou matematicamente fora do título...


"COIMBRA TEM MAIS ENCANTO VESTIDA DE VERMELHO E BRANCO!"


Veja onde estava no Estádio da Luz (Benfica-Sporting)


Se foi um dos espectadores do BENFICA-Sporting clique AQUI 







sexta-feira, 16 de abril de 2010

Inter vence Juve com golo Fantástico de Maicon



O internacional brasileiro Maicon assinou um golo espectacular na difícil vitória alcançada, esta sexta-feira, do Inter frente à Juventus (2-0), em jogo da 34.ª jornada da Liga italiana. 

A equipa comandada por José Mourinho beneficiou da expulsão de Sissoko, aos 37', e princialmente na 2.ª parte, massacrou a Vecchia Signora. Maicon (75') e Eto'o (90'+2) fizeram o resultado. 
O Inter regressa provisoriamente à liderança da Série A (mais 2 pontos do que a Roma, que visita domingo a Lazio)

Crónica Miguel Góis

 
 HenriCartoon
 
Uma das virtudes do último dérby foi ter devolvido alguma justiça à tabela classificativa. É comummente aceite que o facto de este Benfica estar só a 23 pontos do Sporting não espelhava de forma conveniente a diferença entre as duas equipas. Corrigida a injustiça, foi então altura de ver também as diferenças entre os clubes no pós-jogo. Em primeiro lugar, surgiu João Moutinho que, alguns minutos depois de fazer uma entrada por trás sobre Ramires merecedora de cartão vermelho, veio queixar-se do facto de Luisão ter feito uma entrada por trás sobre Liedson merecedora de cartão vermelho, quase tão violenta quanto a entrada por trás de Miguel Veloso sobre Alan Kardec merecedora de cartão vermelho - só não o lesionou, porque felizmente acertou no piton do Bruno Alves que o Kardec tem embutido nas costas, desde a final da Taça da Liga.

De seguida, apareceu o director para o futebol do Sporting. (Para quem não sabe, de entre os vários poderes e responsabilidades do presidente do Sporting não se encontra a nomeação do director para o futebol. Se não, vejamos: primeiro, a Juve Leo nomeou Sá Pinto; mais recentemente, o empresário Jorge Mendes nomeou Costinha. Em rigor, já calhou a quase toda a gente essa tarefa, menos ao seu presidente. Há que rever esses estatutos.) Depois de se queixar da arbitragem, proclamou um blackout à moda do Porto. Percebe-se agora por que é que o Sporting se autointitula um clube diferente. Mais nenhum clube grande em Portugal copia o modelo de gestão e comunicação de um outro clube grande. Ou seja, o Sporting é diferente porque é igual ao FC Porto.

Seja como for, ouve-se agora dizer por todo o lado que esta época do Sporting é para esquecer, mas não posso estar de acordo com isso. Pelo menos, eu vou-me lembrar dela para sempre.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Vaga de Frio assola o País...!


O Papa, Jesus e o Benfica



Face à expectativa  da coincidência de dois acontecimentos da maior importância para o país e para o Mundo nos primeiros dias de Maio*, a Santa Sé e o Patriarcado entenderam proporcionar ao Santo Padre uma verdadeira alegria…

*visita do Papa e Benfica Campeão





quarta-feira, 14 de abril de 2010

Sim Senhor Ministro...não estava inclinado

Costinha agradeceu a presença de adeptos do Sporting na Luz por terem passado por mais este sacrifício e passou de imediato ao ataque: «Espero que façam a análise do jogo a partir do lance no início da segunda parte. Com o jogo parado, o Luisão vê cartão amarelo. Gostariam que o fizessem de forma cuidada. Há lances que marcam jogos e exigia que houvesse mais respeito pelo Sporting, o Sporting está farto de ser prejudicado», disse. 


Depois de analisar estes lances acho que o árbitro não estava nada inclinado para expulsar ninguém...


Senhor Ministro, o que acha da posição do árbitro na primeira foto?
Estava muito em cima do lance?





Carreguem o Benfica...ao Colo!




Ele Merece!
Braga a 6 pontos
Porto a 11 pontos
Sporting a 26 pontos

Melhor Marcador - Cardozo (21 golos) 
Melhor Ataque - 67 golos

Melhor Defesa - 14 golos


-
Pior do que perder de forma evidente foi ouvir João Moutinho encontrar desculpas sem sentido para a derrota. 

O capitão do Sporting tem alguma razão no lance de Luisão sobre Liedson, mas ficou claro que para João Moutinho a coisa só se equilibraria se o Benfica ficasse com menos um.
Se calhar até é verdade. O que diz muito sobre o que vale actualmente este Sporting...
Não é menos verdade que existiram várias entradas no limiar da agressão por parte de jogadores do Sporting passíveis de cartão vermelho e caso o campo estivesse "inclinado" acabavam o jogo  com menos um ou dois elementos.
A propósito desta afirmação, Rúben Amorim foi tão genial a responder como a criar o lance do primeiro golo: - «Na segunda parte o campo estava inclinado porque estávamos mais fortes. Na primeira parte o jogo esteve equilibrado, na segunda esteve inclinado para o Benfica.»
Costinha, o director do Sporting, foi à sala de imprensa fazer uma declaração sobre o árbitro. Sem direito a perguntas, criticou João Ferreira. Os dirigentes do Sporting deveriam olhar para os 26 pontos de distância para o Benfica e sentir vergonha. A seguir poderiam desejar, em silêncio, que a nova época chegue depressa. Tudo o que seja diferente disto arrisca-se a ser ridículo. 

Jorge Jesus diz que ainda não Cheira a Título... 

Desta vez discordo com ele. 
Acho que vamos ao Dragão com as camisolas de CAMPEÃO!

Via Verde para o Título...!


Resumo do Jogo AQUI

Campo inclinado?

Exactamente 26 graus...


domingo, 11 de abril de 2010

Camisola do Benfica entre os ‘camisas vermelhas’ Tailandeses




Entre os milhares de ‘camisas vermelhas’ que se têm manifestado nas ruas da capital da Tailândia, um fotojornalista da EPA apanhou uma camisola insólita, mesmo sem destoar: a do Benfica...

A fotografia foi captada durante uma paragem nas manifestações em Banguecoque, com os ‘camisas vermelhas’ a rezarem pelos mortos que resultaram dos confrontos de ontem, com o exército tailandês.
   Fonte: sol.sapo.pt

Real Madrid 0 - Barcelona 2


Ronaldo perde para Messi...
Todas as atenções estavam viradas para este duelo ma a verdade é que nem Messi nem Ronaldo brilharam intensamente.
A grande diferença foi mesmo o Barcelona ter um jogador chamado XAVI que lê o futebol vários segundos antes dos outros...


 

sábado, 10 de abril de 2010

Crónicas Ricardo Araújo Pereira


Para acabar de vez com as agressões em túneis

Passaram já mais de 15 dias sobre a final da Taça da Liga e não há ainda notícia de castigos para os jogadores do Benfica. Conforme foi noticiado, os stewards contratados pela Liga de Clubes para, no entender da Comissão de Disciplina da Liga, zelarem pela segurança no estádio e, no entender do Conselho de Justiça da Federação, assistirem ao jogo a partir do túnel, pertenciam à empresa de segurança que patrocina o Braga. Ora, um patrocinador tem um interesse objectivo em que a equipa que patrocina seja campeã, pelo que estavam reunidas condições para uma tenebrosa armadilha cujo resultado inevitável seria o castigo prolongado de futebolistas do Benfica que tivessem na manobra da equipa o peso equivalente ao de, por exemplo, Sapunaru no Porto. Um drama. Nesse caso, por que razão não foi organizada uma vigília antes da final? Por que motivo não houve ninguém, da parte do Benfica, que denunciasse a pérfida cilada? Porque todos sabíamos que, mesmo que os jogadores do Benfica ouvissem provocações ultrajantes do calibre de um «vão lá para dentro», ou um ainda mais infame «voltem lá para cima», iriam adoptar uma estratégia — manhosa, admito — para não serem castigados. Essa estratégia matreira é (e espero que os leitores mais sensíveis não fiquem chocados com a indignidade da marosca): não agredir stewards. Trata-se de um comportamento que, beneficiando embora o clube de que sou adepto, não tenho quaisquer dúvidas em condenar — desde logo por ser indigno de um bom chefe de família. Mas é assim, de astúcia vil em astúcia vil, que a equipa do Benfica se vai esquivando das punições.

Por causa de um penálti inventado, o Braga conseguiu ficar temporariamente a três pontos do Benfica, que tinha dias depois uma deslocação difícil e vai jogar ainda contra Sporting e Porto. Quem beneficiou com aquele penálti? O Braga? Claro que não. Segundo já li e ouvi, o beneficiado foi o Benfica. Quem beneficiou com os castigos de Vandinho e Mossoró? Os clubes que seguem atrás do Braga e dependem de terceiros para o ultrapassar? Claro que não. Segundo li e ouvi durante meses, o beneficiado foi o Benfica. Em resumo, quando o Braga é beneficiado, o Benfica beneficia; quando o Braga é prejudicado, o Benfica beneficia. Deve ser a isto que chamam o andor.

Quando Rentería se encontrou em Lisboa com um elemento da equipa técnica do Benfica para lhe pedir um favor, Domingos resolveu prevenir-se tirando a titularidade ao jogador. As palavras exactas do treinador do Braga foram: «Antes do jogo tive de lhe comunicar que ele não ia jogar para o proteger, não fosse ele escorregar dentro da área e fazer um penálti, quando os colegas, umas horas antes do jogo, o viram junto de um elemento que toda a gente sabe quem é.» Foi excesso de zelo. Na semana passada, Rentería escorregou dentro da área, fez um penálti e os colegas adoraram.

Raras vezes se terá colocado um dilema filosófico tão intrincado: quem se está a beneficiar quando se assinala um penálti inexistente sobre Rentería? O Braga, que é o clube em que ele joga? Ou o Porto, que é o clube a que pertence? Se o Rentería cair na floresta e não estiver lá ninguém para ouvir, fará barulho? Não sei, mas será penálti de certeza. Tanta choradeira por causa das quedas de Aimar, Di María e Saviola e afinal o jogador que beneficiou do penálti mais escandaloso do campeonato joga no Braga e pertence ao Porto. A realidade prega partidas giras.

Envergonho-me de não ter acreditado em Jesus quando o contrataram. Fui como São Tomé: tive de ver as chagas para acreditar. Neste caso, as chagas que Jesus inflige nos adversários. Jorge Jesus já venceu a Taça da Liga, cilindrando Sporting e Porto, mas também ofereceu a sportinguistas e portistas a maior vitória que tiveram esta temporada: a derrota do Benfica por 4-1 com o Liverpool. É um técnico que agrada a todos, portanto. Eu, como é evidente, não gostei da derrota. Ao fim de cerca de 30 jogos sem perder, já não me lembrava de como era. Continua a ser desagradável. Mas Jesus continua a ser Jesus, e este Benfica continua a ser o Benfica mais parecido com o que o Benfica nunca devia ter deixado de ser.


Ricardo Araújo Pereira, 10 de Abril de 2010 in Jornal A Bola

sexta-feira, 9 de abril de 2010

É por isto que somos diferentes....





Nas vitórias e nas derrotas...

Somos BENFICA!

  Outros perdem na Champions são brindados com insultos...
Outros pelos maus resultados tentam invadir zonas vip's do estádio...

Também Pode Gostar

Blog Widget by LinkWithin