quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Contas de Portugal: Mundial 2010



Para lá chegar, continua a ser indispensável que Portugal vença os dois jogos que lhe faltam - ambos em casa com a Hungria e com Malta.
Depois, a qualificação ficará dependente do que fizerem Dinamarca e Suécia nos seus dois jogos...

Chegar ao primeiro lugar é praticamente impossível, mas  as hipóteses de chegar ao 2º lugar e de aceder aos "playoffs" são razoáveis – especialmente depois de a Dinamarca ter perdido pontos na Albânia e de necessitar, em princípio, pelo menos de um empate com a Suécia para garantir o apuramento directo.

Portugal chegará ao 2º lugar se :

(1) a Dinamarca vencer a Suécia

ou

(2) ambas empatarem e Portugal conseguir uma melhor diferença de golos que a Suécia (tendo a vantagem de receber Malta no último jogo).

Se a Dinamarca empatar com a Suécia e Portugal ganhar 1-0 à Hungria, Portugal e Suécia irão para o último jogo precisamente com a mesma diferença de golos.

 No caso de empate entre Dinamarca e Suécia, Portugal poderia até chegar ao 1º lugar, na hipótese de a Dinamarca vir a perder o último jogo com a Hungria (cenário que parece muito improvável).

Se Portugal conseguir de facto chegar aos "playoffs", os adversários que se perfilam são os seguintes: Grécia, Rep. Checa, Rússia, França, Bósnia, Croácia e Irlanda.

Está confirmado que nos "playoffs" haverá cabeças de série (sorteio a 19 de Outubro).
Estes serão determinados de acordo com o novo ranking UEFA de selecções ou de acordo com o ranking FIFA. Em ambos os casos é quase certo que França e Rússia serão cabeças de série e que Bósnia e Irlanda não o serão . Restam dois lugares a disputar entre as outras quatro equipas.

Acredito (quer à luz do ranking FIFA, quer à luz do coeficiente UEFA e projectando os resultados possíveis dos jogos que faltam) que Portugal e Croácia terão mais hipóteses de vir a ser cabeças de série e assim evitar à partida um sorteio mais complicado. Se assim for, ficarão como adversários possíveis para Portugal: Grécia, Rep. Checa, Irlanda e Bósnia . Sendo que nenhuma delas é nula, a Bósnia será provavelmente a mais acessível.
Mas, tudo isto, são – claro está – apenas projecções e o caminho a percorrer para lá chegar é ainda bem longo...

Manchete só ao alcance de alguns...



Pegando nos melhores ataques dos 20 principais campeonatos europeus, dos melhores cinco sul-americanos, dos melhores três africanos e três asiáticos e do melhor da Oceânia, conclui-se que a produção atacante do Benfica até à sétima jornada de 2009/2010 tem sido de facto excepcional.


Mas além desta profusão de golos que mantém os adeptos do Benfica entusiasmados e Jorge Jesus em estado de graça, um outro facto deve ser destacado: o sentido colectivo dos encarnados.

Os 24 golos que fazem, para já, o orgulho da nação benfiquista foram obtidos por onze jogadores diferentes, uma proeza tanto maior quanto se verifica que pertencem a todos os sectores da equipa:
Maxi (1), Luisão (1) e David Luiz (2) foram os defesas a contribuir para o pecúlio; Javi Garcia (2), Aimar (1), Carlos Martins (1) e Ramires (4) representaram os médios; e Cardozo (8), Saviola (2), Nuno Gomes (1) e Weldon (1).


Também Pode Gostar

Blog Widget by LinkWithin